Histórico


O Município de Mazagão: origem, economia e turismo

Pesquisa e texto: Gabriel Penha

O município de Mazagão, localizado na região sul do Amapá, foi implantado oficialmente em 15 de novembro de 1915. Mas o município teve origem no século 18, em 23 de janeiro de 1770, com a fundação de Mazagão Velho pela Coroa Portuguesa, para abrigar famílias vindas da Mazagão Africana, uma colônia portuguesa no Marrocos que foi desativada para ser transferida para o Brasil.

A sede do município, Mazagão Novo, fica a cerca de 32 quilômetros da capital e concentra grande parte da população, estimada em 20.387 habitantes (IBGE, 2017). É o quinto colégio eleitoral do Estado, com 14.146 eleitores (TRE-AP, 2016). A área é de 13.294,778 km² (IBGE, 2017). Faz limites com os municípios de Santana, Porto Grande, Pedra Branca do Amapari, Laranjal e Vitória do Jari.

Atualmente, a cidade é administrada pelo prefeito João da Silva Costa, o Dudão Costa, do PPL, e pelo vice-prefeito David Nunes Maciel, do PSD. A Câmara de Vereadores está em sua 10ª Legislatura, composta pelos seguintes vereadores: Elcimar Braga, o Cimaca (PR), Leonício Filho, o Ponar (PSDB), Nazaré Vieira, a Naza Vieira (PP), Wenderson Santos, o Binho (PMDB), Carlos Alberto “Calango”, também do PMDB, Maria Verônica Monteiro, a Vera, do PPL, Benedito Braga, o Professor Benoca (PMDB), João Paulo Ferreira, o Bebê (Rede), Luis Antônio Balieiro, do PDT, José Hosana (PSB) e Fabrício Flexa (Pros).

Economicamente, Mazagão já foi conhecida pela sua agricultura e pelo destaque no setor oleiro-cerâmico, ambos em declínio na região. Na atualidade, o setor público, especialmente o municipal, é a base da economia local; o comércio está em ascensão depois que o Município passou a integra a chamada Região Metropolitana, junto com Santana e Macapá, após a inauguração da ponte sobre o rio Matapi, em dezembro de 2016. No setor primário, está representado pela criação de gado bovino, bubalino, suíno, caprino e equino, avicultura e pesca.

No extrativismo, são importantes a cultura de castanha-do-Brasil, a extração de madeira para a fabricação do carvão e de móveis e, ainda, a extração do látex da seringueira, comercializada fora do Estado. Quanto ao setor secundário, a extração e fabricação de palmitos de açaí, algumas serrarias e as fábricas de tijolos também ainda resistem.

No turismo, Mazagão se notabilizou pelas manifestações religiosas e culturais. A mais conhecida, a Festa de São Tiago, acontece de 16 a 28 de julho no distrito de Mazagão Velho e mistura rituais religiosos, cavalhada e teatro a céu aberto, recontando a guerra entre mouros e cristãos. A festividade acontece desde o ano de 1777. Mazagão Velho também concentra um extenso calendário de festas religiosas, tradicionais e culturais.

Apesar da notoriedade de São Tiago, a padroeira de Mazagão é Nossa Senhora da Assunção, que dá nome à Paróquia de Mazagão Novo. Na sede do município, grupos culturais como o São Sebastião e São Benedito, também ganham força, a exemplo do que acontece na comunidade de Carvão. Na Vila Maracá, acontece o Festival da Castanha, geralmente no mês de junho.

O município de Mazagão possui diversas cachoeiras e belas paisagens naturais. Destaque para a cachoeira do rio Maracá e para a paisagem bucólica do Lago do Ajuruxi.A



NEWSLETTER

Receba nossas notícias em seu e-mail ou celular.

MAZAGãO - Prefeitura Municipal de Mazagão
Rua Presidente Vargar Nº 101, Centro - CEP 68940-000 - - brito_mz@hotmail.com
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2017 - 2017 Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá